arte - curta nossa pgina.jpg
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/947435Fiscontal.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/467488837198002.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/146270Segeti_Silva.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/990153Sem_t__tulo_1.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/900985ARQFISCO.jpglink
Fiscontal The accounting as a source of resistance to the economic crisis SS Tap Arq Fisco


Internet e conversas de corredor roubam tempo de funcionários PDF Imprimir E-mail

Por Valor

Atividades como botar o papo em dia com os colegas e checar as redes sociais podem não estar na descrição de trabalho da maioria das pessoas, mas elas ocupam parte do expediente de muitos profissionais – no geral, sem a aprovação do chefeSegundo um levantamento da consultoria Robert Half, no entanto, não adianta fechar o Facebook na hora que o superior passar perto do seu computador, pois ele provavelmente tem conhecimento de como você gasta seu tempo.

A consultoria perguntou a mais de dois mil diretores financeiros americanos qual o principal "ladrão de tempo" dos seus funcionários no escritório. Para 32%, o grande motivo de perda de tempo é a navegação na internet para motivos pessoais, enquanto 27% culpam as conversas nos corredores. Já 20% escolheram a troca de e-mails e os telefonemas pessoais.

Além disso, atividades que fazem parte do próprio trabalho também foram consideradas vilãs por alguns diretores: 11% acham que as reuniões são a principal forma de perder tempo no expediente, enquanto 7% acham o mesmo de e-mails profissionaisPara a gerente da divisão de Finanças e Contabilidade da Robert Half no Brasil, Marcela Esteves, é essencial que funcionários saibam equilibrar as obrigações profissionais e atividades pessoais na hora de organizar o tempo disponível durante o expediente.

Quando isso não acontece, é importante que os superiores também prestem atenção aos motivos de distrações serem tão procuradas. “Muitas vezes o profissional está desmotivado e precisa de projetos novos e mais desafiadores”, diz.

Fonte: Valor Econômico (12/03/2014).

 

 
   

Grupo Segeti - R. Doutor Olavo Egídio, 812 - Santana - São Paulo / SP - Telefone: (11) 2971-5500 | Design e Otimização por Barutti.com.br