arte - curta nossa pgina.jpg
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/947435Fiscontal.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/467488837198002.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/146270Segeti_Silva.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/990153Sem_t__tulo_1.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/900985ARQFISCO.jpglink
Fiscontal The accounting as a source of resistance to the economic crisis SS Tap Arq Fisco


Como fazer a portabilidade de crédito PDF Imprimir E-mail


Novas regras permitem transferir dívidas de um banco para outro com menos burocracia e em condições financeiras melhores para o consumidor

Luisa Purchio ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

O consumidor que está insatisfeito com os altos juros pagos em seus financiamentos bancários tem agora uma carta na manga para negociar com as instituições. Na segunda-feira 5 entraram em vigor as novas regras de portabilidade de crédito estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Banco Central. Na prática, está mais fácil migrar a dívida de uma instituição financeira para outra.

A partir deste mês, a transferência da dívida deverá ser feita em até cinco dias úteis e os bancos se tornam os responsáveis por todo o processo, o que deve diminuir a burocracia. “A medida aumenta a eficiência e a concorrência no sistema financeiro”, afirma Anselmo Pereira Araújo Netto, consultor do Departamento de Normas do Banco Central.

Uma das principais vantagens da regulamentação é a regra que estabelece que o novo saldo e o prazo de pagamento não podem ser maiores que os originais, o que evitará fraudes e processos pouco transparentes. “Muitas instituições renegociavam a dívida, mas as pessoas acabavam pagando mais”, diz Ione Amorim, economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec). Com as novas regras, isso não vai mais acontecer.

Fonte: ISTOÉ

 

 
   

Grupo Segeti - R. Doutor Olavo Egídio, 812 - Santana - São Paulo / SP - Telefone: (11) 2971-5500 | Design e Otimização por Barutti.com.br