001.jpg
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/947435Fiscontal.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/467488837198002.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/146270Segeti_Silva.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/990153Sem_t__tulo_1.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/900985ARQFISCO.jpglink
Fiscontal The accounting as a source of resistance to the economic crisis SS Tap Arq Fisco


Não deixe como está! PDF Imprimir E-mail


Por: Marcos Fabossi

Pedro e Joana celebravam suas Bodas de Ouro a bordo de um lindo transatlântico e, enquanto tomavam o café da manhã em sua cabine, a esposa pensou:

– Poxa, por cinquenta anos tenho sido tão atenciosa com meu marido, que sempre lhe dou a parte mais crocante do pão. Acho que hoje eu mereço finalmente degustar essa gostosura.

Enquanto Pedro observava, Joana então cortou o pão ao meio, espalhou manteiga nas duas partes, e deu ao marido a parte de baixo, que sempre havia ficado com ela.

Pedro, surpreso, beijou sua mão e disse:

– Meu amor, você sempre me surpreendendo. Por cinquenta anos eu deixei de comer a parte de baixo do pão, que sempre foi minha preferida, porque sabia que você gostava dela também, e hoje, um dia tão especial, recebo este carinho de você! Muito obrigado!

Quanto mais eu convivo e interajo com as pessoas em trabalho diário como coach, palestrante e trainer, mais eu me convenço de que grande parte das frustrações do ser humano não vem do resultado daquilo que fazemos, mas do que deixamos de fazer.

A palavra não dita, o amor não demonstrado, o carinho não expressado, a situação não resolvida, o perdão não concedido, o passo não dado, enfim, aquilo que sabemos que poderíamos fazer e não fazemos, torna-se diariamente um dos principais responsáveis por nossas frustrações.

  • O liderado que deixa de receber um bom feedback por causa do medo ou acomodação de seu líder.
  • O líder que rejeita o feedback de seus liderados por causa de seu ego, e com isso perde a chance de melhorar.
  • O marido que desrespeita a esposa, sabe que deveria desculpar-se, mas por orgulho, prefere deixar como está.
  • A esposa que recebe um pedido de perdão sincero do marido, mas decide não perdoar.A faculdade, o MBA e o curso de inglês que podem nos ajudar a melhorar profissionalmente, mas por dar muito trabalho, escolhemos ceder à comodidade do sofá e da TV.

 

Que situações em sua vida lhe têm causado frustração porque você preferiu deixar como está? O que te impede de fazer o que você sabe que precisa ser feito? Medo, orgulho, acomodação?

Se você está realmente disposto(a) a viver uma vida mais completa e abundante, não deixe como está! Dê os passos que você sabe que precisam ser dados para conquistar aquilo que você deseja. Não deixe que orgulho, medo ou acomodação o impeçam de ser mais feliz.

A vida é muito curta para ser pequena (Disraeli), portanto, dê o seu melhor para torna-la grande! Ninguém mais pode fazer isso por você!

“Se você só concordar em fazer o que é fácil, a vida será difícil, mas se você estiver disposto a fazer o que é difícil, a vida será fácil” (T. Harv Eker)

Marco Fabossi  é Conferencista, Escritor, Consultor, Coach Executivo e Coach de Equipe, com foco em Liderança. Sócio-diretor da Crescimentum – Alta Performance em Liderança, que tem como missão: “Construir um mundo melhor, transformando pessoas em líderes extraordinários“

Fonte: Administradores 

 

 
   

Grupo Segeti - R. Doutor Olavo Egídio, 812 - Santana - São Paulo / SP - Telefone: (11) 2971-5500 | Design e Otimização por Barutti.com.br