001.jpg
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/947435Fiscontal.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/467488837198002.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/146270Segeti_Silva.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/990153Sem_t__tulo_1.jpglink
http://gruposegeti.com.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/900985ARQFISCO.jpglink
Fiscontal The accounting as a source of resistance to the economic crisis SS Tap Arq Fisco


O que eu faço quando falho PDF Imprimir E-mail
Terça, 06 de Janeiro de 2015 00:00

O que eu faço quando falho

Vocês são como eu, no interior, e enquanto todos nós compartilhamos a comunhão de falhar ao tentar viver a nossa melhor natureza, nós também compartilhamos o vínculo de sermos capazes de começar de novo

Eu falho em muito mais coisas do que você imagina, dado que eu tenho escrito livros sobre formação de hábitos, se contentar consigo mesmo, ser minimalista e mais. Eu falho completamente com as coisas e isso é tão horrível para mim quanto para qualquer outra pessoa. Eu me critico, me sinto culpado, tento evitar pensar sobre isso, prefiro tentar esconder isso de todo mundo.

Falhar pode ser realmente ruim. E ainda sim, eu me levanto e tento novamente.

Eu falho em comer de forma saudável regularmente, mas eu continuo tentando. Estou indo muito bem esses dias em me manter firme ao plano de exercícios, mas eu falhava e tentava de novo, regularmente, por anos e anos.

Fiz diversas tentativas de escrever o livro que estou escrevendo agora e joguei tudo fora todas as vezes porque não sentia que estava certo. E ainda sim, eu comecei de novo e agora estou quase acabando.

Eu falho em me amar, mas não desisto disso.

Eu falho em ser um bom pai, aparentemente em múltiplas vezes durante o dia. Mas eu continuo tentando e, algumas vezes, eu tenho sucesso.

Quando eu tento de novo e de novo, de vez em quando eu consigo.

Então, qual o segredo? Bem, não há nenhum. Você apenas precisa continuar tentando. Com isso dito, aqui está o que eu descobri para trabalhar:

1. Eu aprendi a ter uma atitude mais flexível. Quando você é rídigo ao tentar se manter a um plano ou conquistar um objetivo e as coisas não vão de acordo com o plano, então você se sente uma porcaria e tudo sai dos trilhos. Mas se você tem uma mentalidade mais flexível e pensa "eu não posso não ser capaz de seguir de acordo com o planejado, mas está tudo bem, porque as coisas mudam", então não é um desastre sair dos trilhos. Não há um único caminho que você precisa se manter.

2. Percebi que todas as tentativas são sobre aprendizagem. Quando você falha, isso é uma informação realmente muito boa. Antes de falhar, você pensava que algo iria funcionar (uma premeditação), mas então a informação da vida real chegou e disse para você que não funcionava. Isso significa que agora você sabe algo que não sabia antes. Isso é excelente. Agora você pode ajustar os seus planos, descobrir algo novo, tentar um novo método. Continuar aprendendo.

3. Peço ajuda. Quando eu estou lutando com algo, sei que ou posso desistir ou descobrir uma forma melhor de fazer. Mas não é sempre fácil descobrir esse melhor jeito, então eu procuro a minha esposa, amigos e familiares confiáveis e peço ajuda. Talvez eles me darão conselhos simples, óbvios, do tipo "por que eu não vi isso", que eu preciso, ou dicas brilhantes ou alguma responsabilidade. O que seja que aconteça, meus amigos e entes queridos nunca falham comigo.

4. Eu me dou um intervalo. Se eu estou com dificuldades, algumas vezes o meu corpo e mente precisam apenas de um intervalo da disciplina. Então, eu tiro um ou dois dias de folga, ou uma semana, ou até mais. Não há um tempo estabelecido que seja o certo para cada situação, então eu aprendi a ir com os sentimentos. Para algumas coisas já tirei um ou dois meses de folga para aprender.

5. Eu lembro porque isso é importante. É fácil desistir de algo porque não fazê-lo é sempre mais fácil. Mas desistir significa que você está perdendo algo importante, como ajudar alguém e se as minhas razões para fazer algo não são apenas egoístas (prazer, vaidade), então eu irei renovar meu vigor pela luta. Apenas isso, geralmente, é o suficiente para me fazer voltar, especialmente se eu estou fazendo isso para ajudar alguém importante, como os meus filhos.

Eu descobri que estou distante de ser perfeito e que os segredos embaraçosos que guardo dentro de mim não são diferentes dos de ninguém. Vocês são como eu, no interior, e enquanto todos nós compartilhamos a comunhão de falhar ao tentar viver a nossa melhor natureza, nós também compartilhamos o vínculo de sermos capazes de começar de novo.

Autor: Leo Babauta 

Fonte: Administradores.com 

 

 
   

Grupo Segeti - R. Doutor Olavo Egídio, 812 - Santana - São Paulo / SP - Telefone: (11) 2971-5500 | Design e Otimização por Barutti.com.br